Você está vendo o preview de um conteúdo premium Torne-se um Insider para ler o artigo inteiro.
Gestão > Cibercrime, Estratégia, Governança, Segurança de Dados

Dez fundamentos para criar um programa de segurança da informação eficaz

93% dos CIOs brasileiros enfrentarão mais ameaças nos próximos anos por falta de profissionais qualificados, indica Robert Half

01 de Julho de 2016 - 16h47

93% dos CIOs brasileiros enfrentarão mais ameaças nos próximos anos por falta de profissionais qualificados, indica Robert Half

Os dias em que a segurança da informação era apenas um problema de TI se foram. Os custos crescentes das violações de dados e a escalada das ameaças têm forçado empresas a reconhecerem que o avanço do cibercrime deve ser tratado como parte de uma questão mais ampla de gestão para mitigar riscos à organização.

A Robert Half realizou uma pesquisa junto a 100 CIOs brasileiros e identificou que os três principais receios apontados por esses executivos tocam os temas fraudes, extorsão e roubos de dados virtuais (73%), espionagem e ransomware (53%) e uso abusivo dos dados (52%).

Dentre as ações citadas para aumentar barreiras de proteção em suas companhias, 74% dos entrevistados pretendem implantar recursos de autenticação e autorização para conceder acesso à rede corporativa, 55% irão recorrer a assinatura de uma política de uso para manter as informações da empresa protegidas, e 53% implantarão tecnologia de gestão de dispositivos móveis para reforçar a proteção.

Além disso, 47% afirmaram que pretendem capacitar funcionários sobre manutenção de segurança ao utilizar dispositivos pessoais e 25% quer proibir de acesso aos dados corporativos nos dispositivos particulares.