Gestão > Desenvolvimento/Programação

Depois de testar três plataformas diferentes, empresa de ERP têxtil retoma ferramenta  GeneXus

Primeira versão do sistema de gestão empresarial foi desenvolvida em GeneXus 7.5 e hoje a nova versão está sendo recriada em GX Evolution 3

22 de Novembro de 2016 - 16h20

Os responsáveis pelo Colore Têxtil, ERP brasileiro desenvolvido para a indústria têxtil da empresa de mesmo nome, podem afirmar que conhecem muito sobre plataformas de desenvolvimento. Quando começaram sua solução, em 1997, iniciaram seu desenvolvimento em GeneXus. Depois em 2010 testaram três plataformas diferentes e, três anos depois, acabaram voltando para GeneXus em razão da qualidade e o modo como a ferramenta evoluiu ao longo dos anos.

Os parceiros de negócio, Paulo Beduschi e Luciano Waltrick Martins, que já conheciam a ferramenta GeneXus desde 1993, usaram a versão 7.5 do GX para começar o desenvolvimento e comercialização do seu ERP e foram atualizando a solução com as novas versões de GeneXus até 2010. Neste ano, eles resolveram testar outras ferramentas.

"Tentamos três ferramentas diferentes, uma brasileira, uma americana e uma francesa, mas todas apresentavam algum aspecto que não nos atendia", explica Waltrick. "A solução brasileira possuía poucos recursos tecnológicos. A americana era boa, mas tinha um enfoque diferente do que nós precisávamos. Já a solução francesa também era muito boa, mas tínhamos muita dificuldade em relação à aprendizagem e ao pouco suporte ao cliente existente no Brasil."

Em 2014, os desenvolvedores entraram em contato com a BXT (Business Xtreme Technologies) distribuidor brasileiro de GeneXus, e decidiram recriar uma nova versão do Colore Têxtil utilizando o GeneXus Evolution 3. A nova versão está em desenvolvimento e participam da empreitada três programadores, e a previsão é que o ERP fique pronto até o final de 2017. 

"Nós pudemos perceber a grande evolução que a plataforma GeneXus teve desde 2010 até hoje. A quantidade pequena de profissionais exigidos para conseguir uma solução de qualidade e a grande otimização do tempo com certeza são duas características que nos ajudam muito. Mas, para mim, o grande destaque é o fato da ferramenta já acompanhar as evoluções tecnológicas, não se fazendo necessário que o desenvolvedor aprenda toda hora as novas linguagens. Isso nos faz muito em tempo e produtividade", comenta Waltrick.

Hoje a solução já é utilizada por mais de 25 empresas da área têxtil, com sistemas específicos para: tecelagem, malha em rolo, tinturaria, confecção e sistema financeiro. Entre suas principais funções, podemos citar o controle de composição de fios, estoque de fios em terceiros, estoque de tecidos crus e acabados por código de barras, controle de qualidade e laudos técnicos, automatização de processos da fábrica e sistemas financeiros, como contas a pagar, a receber e tesouraria, entre outros.

Depois que o ERP Colore Têxtil estiver finalizado, o principal objetivo dos seus desenvolvedores é aumentar o número de clientes e oferecer a ferramenta também em formato SAS, fornecendo toda a estrutura para as empresas, que passariam a utilizar a solução pela internet.