Telecom > Telecom

Credores da Oi em SP têm até quinta, 30, para fechar acordo e receber até R$ 50 mil

Interessados precisam acessar a plataforma eletrônica do Programa para Acordo com Credores da operadora e se dirigir aos Centros de Atendimento em São Paulo

28 de Novembro de 2017 - 20h18

Os credores da Oi têm até quinta-feira, 30, para fechar acordo com a companhia e receber valores de até R$ 50 mil. Para isso, é necessário acessar a plataforma eletrônica do Programa para Acordo com Credores (www.credor.oi.com.br) e agendar para comparecer ao Centros de Atendimento em São Paulo, Rua Arquiteto Olavo Redig de Campos, 105 – 16º andar – Torre A, Condomínio EZ Towers.

O programa foi retomado em 16 de novembro e aceitará acordos que tenham sido celebrados até 30 de novembro. “Trata-se de mais uma oportunidade para os credores da Oi que ainda não fizeram acordo. Até o momento, a Oi fechou cerca de 28 mil acordos e desembolsou R$ 196 milhões. Consideramos um bom resultado, diante dos desafios para estruturar um programa nacional para atender milhares de credores espalhados pelo Brasil”, explica o presidente da Oi, Eurico Teles, que também exerce o cargo de Diretor Jurídico da empresa.

Os credores de outras regiões do país que queiram fechar o acordo devem entrar em contato com a Oi pelo 0800-644-3111. O programa atende aos credores do processo de recuperação judicial da companhia que constam da relação publicada em 29 de maio de 2017. Ao todo, 33 mil credores se cadastraram na plataforma eletrônica para receber valores de até R$ 50 mil. Dos cerca de 55 mil credores do processo de recuperação judicial da companhia, aproximadamente 53 mil têm até R$ 50 mil a receber.

Caso o credor precise de apoio para acessar a internet, também pode se dirigir ao centro de atendimento. O pagamento é feito em duas parcelas. A primeira, igual a 90% do valor devido, será depositada em até 10 dias úteis depois da assinatura do acordo. Os 10% restantes são pagos em até 10 dias úteis depois da homologação do Plano de Recuperação Judicial, que vai ser votado na Assembleia Geral de Credores, marcada para o dia 7 de dezembro, em primeira convocação.