Carreira > Empregos

Contratações devem aumentar neste ano, mas salários continuarão estáveis

TI será um dos poucos setores a registrar aumentos salariais de 3% neste ano, segundo pesquisa salarial da Robert Walters

02 de Fevereiro de 2017 - 18h46

Diferentemente de 2016, profissionais e empregadores estão mais otimistas em relação ao cenário político e econômico para este ano.  A “Pesquisa Salarial 2017” da Robert Walters, consultoria global de recrutamento de profissionais especializados, prevê o aumento de contratações ao longo do ano, à medida que as empresas buscam expandir suas equipes, muitas delas desfalcadas pelas demissões do ano passado. Entretanto, os salários ainda se manterão estáveis, em decorrência da oferta de candidatos maior que a demanda e dos efeitos da inflação salarial vivida no país entre 2011 e 2012.

Setores como o de construção e manufatura estão entre os que mais demitiram em 2016, com cortes de até 10% das equipes, o que dificulta o retorno à normalidade dos níveis de contratação. Já áreas como contabilidade e finanças, supply chain, tecnologia da informação e agronegócio permanecem tirando proveito do momento desafiador e continuam contratando.      

De acordo com o CEO para a América Latina da Robert Walters, Kevin Gibson, o ano traz alguns reflexos decorrentes da crise como o aumento no tempo de recrutamento por causa do alto número de candidatos disponíveis no mercado e a intenção dos empregadores de esperar para encontrar os profissionais ideais para a posição.

“As companhias precisam ser flexíveis quanto à contratação de pessoas que estão desempregadas por longos períodos, considerando que esses profissionais são mais propensos a permanecerem em um só emprego no longo prazo, pois os candidatos ainda têm aversão ao risco causado pela incerteza econômica”, comenta Kevin.

A pesquisa mostra que fluência em inglês continua sendo uma habilidade valiosa na visão dos gerentes de recrutamento em todas as profissões e níveis de experiência. Outro dado relevante refere-se à previsão de que os recrutadores terão dificuldades em contratar profissionais com experiência em desenvolvimento web, gestão de projetos, desenvolvimento mobile e gestão de infraestrutura, que devem ser muito demandados.

“O Brasil é um país altamente receptivo e um mercado enorme para soluções digitais e novos modelos de negócio”, disse Kevin.

Tecnologia da informação

Exceção no mercado, TI é considerada vital para otimizar processos e viabilizar economias financeiras e, por isso, é um dos poucos setores a experimentar aumentos salariais de 3% em 2017. “É possível que a demanda por profissionais de segurança da informação e desenvolvimento web supere a oferta em 2017, especialmente por aqueles com inglês fluente e uma boa formação acadêmica”, ressalta Kevin.

Já os profissionais seniores de tecnologia têm um ciclo mais longo de recolocação e o foco tem sido encontrar profissionais seniores mais baratos, que capacitem profissionais juniores, a fim de reduzir os custos de folha da empresa.

Outro segmento também disposto a apostar em candidatos juniores para assumir responsabilidades seniores é o de suprimentos (supply chain). A melhora da atividade de contratação para esta área só deve acontecer no terceiro e quarto trimestres de 2017, segundo o levantamento.

Sobre a pesquisa

A Pesquisa Salarial da Robert Walters de 2017 contém informações salariais de seis setores: contabilidade e finanças; recursos humanos; supply chain; tecnologia da informação; tributária e vendas e marketing. Além disso, fornece dicas de contratação e inclui uma análise do mercado de trabalho brasileiro.