Carreira > Empregos, Tendências

Conheça os empregos de TI com maiores salários no Brasil em 2017

Nova edição do Guia Salarial da Robert Half destaca um mercado de oportunidades para desenvolvedores e diretores de tecnologia

05 de Outubro de 2016 - 10h00

O protagonismo da tecnologia como responsável por transformar negócios e manter a competitividade das empresas faz com que a área de TI deixe de ser vista como suporte e passe a ocupar posição estratégica. Esse movimento abre oportunidades para mão de obra qualificada, que tenha em seu DNA habilidades comportamentais e visão de negócios.

“O profissional de tecnologia passa a ocupar o papel que foi do engenheiro, ou seja, passa a ser visto com uma peça que pode ser encaixada em qualquer área”, observa Fábio Saad, gerente sênior da Robert Half, observando uma janela de trabalho sendo aberta pelo mundo digital.

O Guia Salarial 2017, elaborado todos os anos pela consultoria, aponta para uma crescente demanda por profissionais do TI especialmente em setores como varejo, bens de consumo e serviços.

O vetor dessa aceleração está no investimento agressivo que as empresas dessas verticais têm feito para criarem plataformas de e-commerce, mobile e aplicativos. “O mercado das fintechs também aumentará a procura por tais perfis”, adiciona o especialista.

Essa importância estratégica da TI em uma economia cada vez mais digital tem demandado perfis híbridos até mesmo para cargos operacionais. “É preciso aliar a capacidade de programar em qualquer linguagem, especialmente iOS e Android, com visão de negócio. Perde mercado quem souber programar, mas não tiver visão de negócio”, cita o estudo.

DevOps é outra habilidade bem cotada, especialmente nas startups, onde são valorizados por entender linguagens de programação alinhada à estrutura.

A migração da rede física para a nuvem é uma forte tendência, que gera economia e traz eficiência e retorno rápido para a companhia. Gradualmente, mais empresas farão essa transição e demandarão profissionais especializados.

As companhias que já atuam de forma digital ou lidam com um grande volume de dados (Big Data) desejam trabalhadores que mesclem conhecimentos de TI com estatística para conseguirem traduzir os dados de negócio em informações estratégicas para a tomada de decisão.

Segundo a pesquisa da Robert Half, as áreas de conhecimento onde é mais difícil encontrar profissionais qualificados contemplam temas como desenvolvimento de software (61%), segurança (47%), aplicações (46%) e rede (45%).

Estratégias de recrutamento

A disputa pelo profissional qualificado fica mais acirrada e as empresas precisam de soluções inovadoras para compor uma equipe de alto desempenho. O rigor e as altas exigências continuarão presentes nos processos de recrutamento em 2017. A experiência comprovada por meio de resultados consistentes será determinante para a tomada de decisão dos gestores.

Dentre as estratégias das empresas para atrair e reter talentos estão apostas em home office e horário flexível (56%), maior remuneração (54%), investimentos em programas de desenvolvimento profissional (49%), benefícios não financeiros (41%) e oportunidade de crescimento na carreira (21%).

Diretores de tecnologia

Apesar da situação delicada vivida pelo Brasil nos últimos meses, o mercado de trabalho não ficou parado. No entanto, em tempos de crise, as atividades de recrutamento e retenção de talentos tornam-se ainda mais desafiadoras.

Segundo a pesquisa da Robert Half, o ano de 2017 deve apresentar boas oportunidades para diretores de tecnologia (CTO), que têm sido reconhecidos como peças-chave em empresas estruturadas, por conta da valorização do conhecimento em sistemas e capacidade de proporcionar inovação, além de entendimento amplo do negócio.

“Este profissional deve ter pensamento estratégico, compressão dos cenários de concorrentes, visão de futuro e leitura das tendências e caminhos da empresa e setor, reunindo velocidade de aprendizado, curiosidade e capacidade de solucionar problemas”, cita Saad.

Confira a planilha com as projeções salariais feitas pela consultoria. 

guia salarial robert half 2017

No Guia Salarial 2017 da Robert Half é possível ter acesso a informações estratégicas sobre recrutamento e tendências de remuneração para as oito áreas de atuação da empresa: engenharia, finanças e contabilidade, vendas e marketing, jurídico, mercado financeiro, recursos humanos, seguros e tecnologia. O estudo completo está disponível nesse link.