Opinião

Como tecnologias podem tornar a mobilidade internacional mais inteligente

Aplicação da Mobilidade Inteligente é algo que atinge diretamente a experiência dos funcionários itinerantes e suas famílias

04 de Julho de 2018 - 13h02

É certo de que a transformação digital chegou para todos, mas os debates em torno da influência das inovações tecnológicas na mobilidade internacional ainda é algo muito incipiente. Um dos temas abordados na pesquisa Perspectivas Globais de Mobilidade foi, justamente, a chamada “Smart Mobility”, ou Mobilidade Inteligente. Esse conceito, que traz propostas que englobam temas, que serão grandes tendências daqui para frente, abrange principalmente a crescente demanda por uso e análise de dados, que podem e vão facilitar diversos processos dos negócios, aprimorando-os em qualidade, produtividade e potencializando resultados.

A verdade é que empresas de qualquer formato e tamanho já podem começar a avançar na Mobilidade Inteligente. Para tornar esse conceito algo mais concreto, é válido citarmos alguns exemplos de como as empresas podem começar a aplicar as análises de dados. Números como quantidade de transferências internacionais permanentes, países natais e anfitriões, estimativa dos custos das mudanças por categorias, competências e habilidade dos membros da equipe de mobilidade global e retenção de repatriações de cessionários podem começar a ser mensurados e avaliados.

Outro aspecto interessante da utilização de dados, principalmente se estes forem acompanhados de alguma tecnologia de analytics e BI, está no cruzamento e análise de informações para entender de forma mais ampla os processos de Mobilidade. Por meio dessas tecnologias, é possível chegar a dados sobre produtividade laboral dos funcionários transferidos no momento da chegada, gênero dos funcionários por região e porcentagem de mulheres líderes que são expatriadas, custos de recrutamento e ambientação e custos de transferência como parte da estratégia de sistemas globais.

Por fim, a aplicação da Mobilidade Inteligente é algo que atinge diretamente a experiência dos funcionários itinerantes e suas famílias. Pesquisas de habitação temporária, empresas imobiliárias, serviços de instalação e formação linguística são alguns exemplos de áreas de Mobilidade que já estão adotando diferentes tecnologias para customizar experiências, personalizar serviços ou fornecer informações específicas de forma rápida e eficiente.

*Haroldo Modesto é Country Manager da Crown