Gestão > Métricas

Como o balanced scorecard pode transformar a forma de gerenciar TI?

Metodologia tende a auxiliar na demonstração do valor da área para a conquista dos objetivos da organização, transformando o papel essencial da TI para os outros gestores

07 de Dezembro de 2017 - 16h33

Observar somente a dimensão financeira de um negócio é o bastante quando pretende-se compreender os resultados daquela organização como um todo? É possível afirmar que este questionamento está na base formativa do balanced scorecard (BSC), metodologia de mensuração e gestão de desempenho desenvolvida por Kaplan e Norton nos idos de 1992, com o objetivo de avaliar até que ponto as estratégias empresariais geram, de fato, ganhos para uma empresa.

Além de ganho financeiro, há também outros pontos como: o cliente ficou satisfeito com realmente satisfeito com entrega? A comunicação entre as equipes foi satisfatória? O projeto foi concluído no prazo? Tais questionamentos denotam uma visão de múltiplas perspectivas sobre determinada ação de uma empresa e, o balanced scorecard é especialmente relevante.

BSC aplicado à gestão de TI

Caso se resumisse a uma metodologia de suporte para a medição de resultados, é provável que o balanced scorecard não exercesse tamanha influência nos processos da gestão empresarial moderna. Seu grande trunfo, na verdade, reside em ser capaz de avaliar o impacto das estratégias para a obtenção de resultados, integrando cada dimensão de uma companhia por meio do alinhamento de objetivos.

Quando tratado na área de TI, tais finalidades do balanced scorecard ganham um peso significativo, uma vez que, em muitas organizações, ainda é difícil convencer os demais gestores sobre a importância de setor de tecnologia para os resultados globais de uma empresa e da consequente necessidade de investimentos para que os processos da organização sejam otimizados.

Neste sentido, a metodologia BSC pode ser enquadrada como alicerce dos processos gerenciais em TI, aproximando a área dos outros setores de uma empresa por meio da ordenação de objetivos estratégicos, favorecendo a troca de informações entre gestores e melhorando a tomada de decisões em uma organização.

É importante, ainda, ter em mente que alguns passos devem ser lembrados quando formos implementar uma gestão orientada pelo BSC, tais quais:

- Identificação e análise de processos críticos;

- Disseminação da cultura, dos valores organizacionais e dos objetivos estratégicos entre todos colabores da organização;

- Promoção da capacitação interna;

- Determinação do valor da área de TI.

A área de TI hoje é um polo de desenvolvimento dos negócios e, portanto, a demanda por resultados tende a crescer cada vez mais. O BSC tende a auxiliar na demonstração do valor da área para a conquista dos objetivos da organização, transformando o papel essencial da TI para os outros gestores.

*Michael Cardoso é cofundador, sócio e atual diretor de operações da JExperts.