Tecnologias Emergentes > I.A.

Como a Internet das Coisas está revolucionando a automação predial

A IoT está possibilitando a criação de edifícios com instalações e sistemas tecnológicos altamente automatizados, capazes de interagirem entre si

03 de Fevereiro de 2017 - 15h43

A conexão entre equipamentos e sistemas, conhecida como Internet das Coisas (IoT), já é realidade cada vez mais presente na vida das pessoas e empresas. Segundo projeções da consultoria Gartner, até 2020 cerca de 30 bilhões de “coisas” estarão se comunicando via internet. Em 2016, o número era de 6,4 bilhões de interações.

Informações transformadas em inteligência de negócio ganham força também no setor de automação predial, possibilitando a criação de edifícios com instalações e sistemas tecnológicos altamente automatizados, capazes de interagirem entre si. Os ganhos são inúmeros, em especial contaremos com redução de despesas e otimização de recursos energéticos.

Fator positivo se observarmos que cerca de 90% dos custos com energia de um prédio está ligado ao gasto com iluminação e ar condicionado. Ter um sistema inteligente que permite monitorar os edifícios corporativos e desligar as luzes ou climatização quando estiverem desocupados trará, além da eficiência energética, uma redução considerável de gastos.

Outra aplicação da IoT na automação predial, além da otimização de infraestrutura que em muitos casos não é mais necessária, é a redução do consumo de água, ou até mesmo com sensores de temperatura, é possível monitorar um ambiente e tomar ações antecipadas relacionados ao ar condicionado, como aumentar ou diminuir a temperatura de acordo com as condições do tempo no exato momento de uso.

A conexão entre as coisas cria, ainda, um rico banco de dados, que por meio de plataformas de monitoramento e relatórios, os transformam em uma poderosa ferramenta para tomadas de decisões assertivas (business intelligence). As informações coletadas podem ser usadas em ações preditivas, baseadas em históricos, estatísticas ou experiências adquiridas.

Investir em tecnologia e inovação é o caminho para as empresas que querem mais eficiência, redução de custos desnecessários e menos impacto ambiental com o consumo racional de água e energia. É a tecnologia a favor dos bons negócios e do ecossistema.

*Igor Nakamura é diretor comercial da Viridi Technologies.