Cloud Computing

Com Google Cloud, instituto de Harvard reduz em 90% custos de pesquisas

Broad Institute calcula economia de até 30% com armazenamento e geração de 24 TB de dados

16 de Março de 2018 - 12h04

O Google Cloud Plataform tem sido um importante aliado do Broad Institute do MIT e Harvard, centro de pesquisa biomédico de genomas, para redução dos custos de pesquisas científicas.

Em média, um genoma humano entra em um sequenciador a cada 10 minutos. O instituto processou mais de 76 mil genomas, gerando 24 TB de dados por dia e armazenando mais de 36 PB de dados na plataforma de nuvem do Google. Uma vez que os dados genômicos são gerados, o processamento e a análise são feitas em etapas ligadas a um projeto automatizado, chamado de GATK Best Practices.

Em 2015, quando o projeto GATK Best Practices foi levado para o Google, o custo para executá-lo era de US$ 45. Desde então, a redução, segundo a empresa, chegou a 90%. Entre os benefícios alcançados até hoje estão o aumento da eficiência e a redução dos custos em aproximadamente 30%, já que no passado o armazenamento local dos dados consumia a maior parte do orçamento de computação do instituto, e a otimização da transmissão das informações, com os algoritmos lendo os dados diretamente do Google Cloud Storage, o que requer menos espaço em disco.

Jonathan Sheffi, Gerente de Produto de Genômica e Ciências de Vida do Google Cloud, destaca que tem sido um privilégio apoiar o Broad em sua missão de avançar na pesquisa biológica e no tratamento de doenças, além de estabelecer as bases para uma nova geração de terapias. "Fazemos parte de um marco importante para a comunidade científica, já que no GCP o custo de executar o projeto foi reduzido para pouco mais de US $ 5 por genoma", comenta.