Cloud Computing > Cloud Híbrida

Com Cloud at Customer, Oracle quer levar sua nuvem para dentro das empresas

A companhia de Larry Ellison lança hoje (24/05) soluções que permitem aos clientes rodar a Oracle Cloud em seus data centers

24 de Março de 2016 - 09h05

Nuvem pública, nuvem privada, nuvem híbrida, on-premises. Em tempos acelerados de cloud computing, os gestores de TI corporativa fazem malabarismo com as opções de processamento dos dados das empresas para encontrar a melhor equação para acomodar as vantagens da nuvem sem deixar de contemplar regulações de mercados específicos e restrições corporativas.

Com o lançamento de um novo conjunto de soluções e serviços de nuvem batizado de Cloud at Customer, a Oracle aposta que consegue resolver a equação e simplificar a adoção de cloud computing em grandes empresas. A suíte de produtos, segundo a companhia, vai permitir que as empresas possam usar os benefícios da Oracle Public Cloud Services e rodar onde quiserem - na Oracle Cloud ou em seus próprios data centers.

As soluções, diz Amit Zavery, vice-presidente sênior da Plataforma Cloud e Integração de Produtos da Oracle, "são únicas e inéditas no mercado" e deverão render aumento de market share para a Oracle atraindo ainda mais novos clientes para sua nuvem pública.

Os produtos Oracle Cloud at Customer "dão aos CIOs que não podiam utilizar serviços de nuvem pública por restrições corporativas ou regulações de mercado uma nova forma de rodar aplicações críticas on-premises na nuvem e escolher livremente como mover os workloads entre seus data centers próprios e a nuvem da Oracle, independente de que plataforma ou sistema utilizem", garante Zavery, que concedeu entrevista exclusiva à Computerworld Brasil.

A nova suite permite às empresar usar a Oracle  Cloud como um serviço gerenciado dentro dos seus data centers, com controle total.  "Pegamos uma cloud machine, que basicamente é uma réplica dos nossos serviços de cloud pública, e instalamos na casa do cliente. As empresas podem ter toda a infraestrutura, o database e todos os serviços públicos de cloud atrás do seu firewall", diz Zavery.

Briga dos grandes

A suíte de produtos anunciada hoje pela Oracle aposta em ampliar o terreno da companhia no mercado de nuvem pública, onde briga hoje com competidores de peso como Amazon (AWS) e Microsoft (Azure). Zavery garante que a novidade tira da equação o peso da guerra feroz de preços que é típica do mercado de nuvem pública.

"Nossos concorrentes não possuem o conjunto completo de infraestrutura e plataforma de software que possuímos e para fazer uma oferta semelhante dependem de parcerias com outros vendors do mercado. Por conta disso, acreditamos que o preço deixa de ser o único fator diferenciador na hora da escolha pelo cliente", diz Zavery.

No anúncio divulgado ao mercado hoje, a Oracle garante que é o primeiro grande player de nuvem pública que entrega um stack que é 100% compatível com a nuvem mas que está disponível on-premises.  Segundo a companhia, ao estender a Oracle Cloud para o data center dos clientes, ela permite às empresas ter controle completo sobre seus dados preservando a soberania das informações e a localização geográfica das mesmas sem perder os benenfícios da nuvem.

Compliance

O Oracle Cloud at Customer é compatível com regulamentações globais de privacidade e segurança de dados, entre elas o PCI-DSS, que atende o mercado global de cartões de débito e crédito; HIPAA, para a indústria de saúde dos EUA; FedRAMP, do governo federal norte-americano; o Federal Data Protection Act da Alemanha; o Data Protection Act do Reino Unido e outras regulações específicas de outros países.

Por conta disso, diz Zavery, as empresas brasileiras poderão adotar a novidade imediatamente, independente da instalação do data center local da Oracle no país, mantendo a compatibilidade com as regulamentações. Verticais que podem se beneficiar do lançamento incluem bancos, seguradoras, governo e saúde, certamente.

A lista de serviços lançada hoje com o Oracle Cloud at Customer inclui oferta de Infraestrutura (IaaS) com portabilidade para workloads Oracle ou non-Oracle; Data Management, cujo set inicial será acrescido do Oracle Database as a Service (Exadata, Big Data Discovery, Big Data Preparation, Hadoop e Big Data SQL); desenvolvimento de aplicações, permitindo desenvolver e implementar aplicações Java na nuvem usando Oracle Java Cloud e, em breve, outros serviços como Java SE, Node.Js, Ruby e PHP; integração corporativa, para integrar aplicações on-premises a aplicações cloud, com recursos adicionais para SOA, API Management e IoT a serem agregados em breve.

Os preços serão os mesmos praticados nos serviços de cloud da Oracle. Clientes podem escolher quantos serviços quiserem. É possível encontrar mais informações e especificações técnicas no site da Oracle dedicado a cloud. Atualmente, segundo a companhia, sua iniciativa de nuvem tem mais de 70 milhões de clientes e processa mais de 34 bilhões de transações por dia, com 19 data centers globais.