Tecnologia > APIs, Rede

Cisco abre DNA Center para desenvolvedores

Empresa disponibiliza, via APIs, sistema de controle de redes, automação e análise de rede para a comunidade de desenvolvedores que desejam dar o próximo passo na programação da rede

14 de Junho de 2018 - 17h57

A Cisco fez uma jogada ousada esta semana para ampliar o uso de seu DNA Center, abrindo o sistema de controle de redes, automação e análise de rede para a comunidade de desenvolvedores que desejam dar o próximo passo na programação da rede.

Introduzido no ano passado como o centro de sua iniciativa de rede baseada em intenção, o Cisco DNA Center apresenta recursos de automação, configuração de garantia, provisionamento e segmentação baseada em políticas para redes corporativas.

David Goeckeler, vice-presidente executivo e gerente geral de rede e segurança da Cisco, disse ao público do Cisco Live, evento da companhia realizado nesta semana nos EUA, que os novos recursos de plataforma aberta da DNA Center significam que todas as suas poderosas ferramentas de automação e garantia estão disponíveis para parceiros e clientes. Novos aplicativos podem usar a rede programável para melhor desempenho, segurança e insights de negócios, disse ele.

Sob o programa DNA Center, a empresa abre:

- Mais de 100 APIs que permitem que aplicativos de TI e de negócios comuniquem constantemente suas necessidades de desempenho, política e conformidade à rede.

- Adaptadores e conectores para integração com outros sistemas de TI e de rede (por exemplo, ITSM e IPAM) para que as equipes possam agilizar os fluxos de trabalho de TI.

- Adaptadores e conectores para integração com outros domínios de infraestrutura (por exemplo data center, nuvem e segurança) para que os administradores possam aplicar e garantir a intenção de qualquer lugar para qualquer lugar.

- Um SDK para permitir o suporte de dispositivos de fornecedores de rede de terceiros, para que os clientes/desenvolvedores possam trazer a rede baseada em intenção para ambientes de vários fornecedores.

Tal empreendimento da comunidade requer que muitas parcerias, desenvolvedores e outros integradores de terceiros sejam bem-sucedidos. Nesse sentido, a Cisco disse que tinha 15 parcerias, entre elas Accenture, Dimension Data, IBM,Microfocus, ServiceNow eWorld Wide Technology, trabalhando em aplicativos.

Crescimento da comunidade de DevOps

No lado de DevOps, a Cisco disse nesta semana que sua própria comunidade DevNet agora tem 500 mil membros registrados, muitos buscando atingir a programação de rede.

“Nossa comunidade de 500 mil pessoas está escrevendo códigos que podem ser aproveitados e compartilhados por outras pessoas. A DevNet está criando um ecossistema de inovação de rede que será o centro da próxima geração de aplicativos e da próxima geração de negócios ”, disse Susie Wee, CTO da Cisco DevNet.

Software é fundamental para o trabalho em rede

O CIO Jerry Sheehan, da Universidade Estadual de Montana, falando em um painel de usuários da feira, disse que quando a universidade precisava de uma atualização de rede, eles sabiam que uma decisão apenas de hardware não seria flexível o suficiente.

A universidade tornou-se uma das primeiras a adotar o Cisco DNA Center e implantou uma arquitetura baseada em software com o hardware da Cisco embaixo. Até agora, o sistema ajudou a reduzir a complexidade e proporcionou mais flexibilidade para os pesquisadores da escola, disse Sheehan.

Analistas disseram que abrir o DNA Center para o mundo é potencialmente uma boa jogada e poderia ajudar os clientes a criar mais facilmente aplicativos estratégicos, mas será preciso um grande esforço para torná-lo um empreendimento de sucesso.

“O DNA Center é a plataforma de gerenciamento estratégico da Cisco daqui para frente e acreditamos que ele consumirá a funcionalidade atualmente distribuída em vários produtos. Isso deve ajudar, já que os clientes da Cisco citaram várias ferramentas de gerenciamento como um desafio contínuo ”, disse Andrew Lerner, vice-presidente de pesquisa do Gartner.