Big Data > Analytics, Empregos

Chief Data Officers ganham equipe, força e lideram empresas para o digital

Estudo do Gartner sobre CDOs revela aumento da popularidade desses executivos e foco em gerar novas receitas com os dados corporativos

17 de Junho de 2017 - 10h19

Será o CDO (Chief Data Officer) o novo arauto e realizador da transformação digital corporativa? Segundo o Gartner, Inc., há um aumento da popularidade dos cargos executivos com esse papel nas empresas e fortalecimento de sua posição interna como um dos líderes na transformação digital. A consequência é o nascimento de um novo departamento (OCDO – Office Chief Data Officer), com foco em gerar diferentes soluções e fontes de receita a partir dos dados.

“O escritório do CDO está se estabelecendo como uma área operacional com sua própria equipe, orçamento e responsabilidades. Cerca de 54% das empresas que entrevistamos disseram ter um OCDO pronto ou em estágio de desenvolvimento. Outras 20% já estão explorando a ideia, planejam explorar ou implementar um OCDO até o próximo ano. Apenas 19% dos entrevistados disseram que isso não está em seus planos”, explica Debra Logan, Vice-Presidente e Fellow do Gartner.

A pesquisa sobre CDOs realizada pelo Gartner indica que os Chief Data Officers têm construído bons relacionamentos dentro da empresa que os acolhe: 70% dos entrevistados dividem algum tipo de responsabilidade com o CRO (Chief Risk Officer) para garantir o uso ético dos dados e Analytics; 62% enxergam o CIO como um aliado ou parceiro, e 44% afirmam trabalhar regularmente com o CIO sem nenhum problema.

Dados para negócios

Segundo o Gartner, a equipe do OCDO é responsável por ajudar a empresa a atingir diversos objetivos importantes como melhorar o relacionamento com o cliente e aumentar o diferencial competitivo e a eficiência. No que se refere aos negócios, o departamento é responsável pelas iniciativas de Analytics e governança de dados, além de definir a estratégia analítica da empresa e garantir que as informações sejam confiáveis e valiosas.

O Chief Data Officer é um cargo novo e, por isso, o seu papel ainda está sendo definido. As empresas mais maduras, comprometidas com o uso de Data e Analytics para uma vantagem estratégica, devem ser as primeiras a terem esse profissional. “Organizações que apresentam forte competência para a construção de novos dados e capacidade analítica poderão atingir níveis elevados de desenvolvimento no escritório do CDO”, diz Debra “Essa nova função ressurge de iniciativas voltadas para Data & Analytics malsucedidas ou esquecidas.”

As empresas que estão investindo nesse departamento querem que o CDO promova oportunidades e melhore o nível de envolvimento dentro da organização: 39% dos CDOs entrevistados afirmam que participam regularmente de reuniões dos comitês executivos, 46% estão envolvidos na geração de receita e 71% comprometem-se com novas iniciativas.

Segundo o Gartner, o envolvimento do CDO na geração de receita será cada vez maior. Durante a Conferência Gartner Data & Analytics, que acontece em São Paulo nos dias 20 e 21 de junho, analistas debaterão as principais tendências para o setor, como a previsão de que, até 2021, CDOs bem-sucedidos gastarão mais de 80% do seu tempo na busca por novas soluções e 80% desses executivos terão como prioridade a combinação da criação de valor com a geração de receita.

SERVIÇO: Conferência Gartner Data & Analytics
Data: 20 e 21 de junho de 2017 (Terça e Quarta-feira)
Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel – Av. das Nações Unidas, nº 12.559
Site do evento: http://www.gartner.com/events/pt/la/data-analytics