Carreira

Pesquisa indica 10 profissionais de TI mais procurados para 2015

Três funções relacionam-se a big data. Tratar grandes volumes de dados, contudo, não figura no topo da lista. Veja as habilidades mais requisitadas

24 de Novembro de 2014 - 09h00

O ritmo de criação de novos empregos em tecnologia pode não crescer de forma tão acelerada quanto nos últimos anos. Contudo, a previsão geral é de evolução. Uma pesquisa da Computerworld indicou que 24% dos respondentes afirmaram que suas organizações planejam ampliar os quadros de TI. 

De maneira geral, o resultado indica uma busca por profissionais com conhecimento técnico, capazes de suportar um continuo crescimento em estruturas computacionais próprias. A seguir, listamos dez perfis mais procurados de acordo com 194 executivos que responderam ao levantamento. 

1. Programadores/desenvolvedores de aplicativos

• 48% dos respondentes revelaram planos para contratar profissionais com essas habilidades nos próximos 12 meses. 

• Posição no ranking em 2014: 1º lugar

Assim como no ano passado e em 2013, os departamentos de TI parecem mais propensos a abrir vagas para programadores e desenvolvedores do que qualquer outra posição. Trata-se de uma habilidade procurada por Blake Holman, vice-presidente e CIO da Ryan LLC, companhia texana de serviços. Como muitos colegas, o executivo procura desenvolvedores capazes de fazer a empresa avançar. Devido a demanda, contudo, ele enfrenta certa dificuldade para encontrar talentos requeridos, principalmente que possuam experiência capaz de lidar com a escala e complexidade das operações de sua companhia. 

2. Gerente de projetos

• 35% dos respondentes planejam contratar profissionais com essa habilidade nos próximos 12 meses. 

• Posição no ranking em 2014: 5º lugar

A demanda por gestores de projeto subiu quarto posições dentro do intervalo de um ano, o que não surpreendeu os entrevistados na pesquisa. Devido a um investimento mais baixo nos anos recentes, as companhias procuram por profissionais capazes de olhar sistemicamente para iniciativas de grande porte e que toquem diversas áreas das organizações. A busca é por pessoas que conseguem misturar uma visão de negócios e tecnologias e por profissionais que lideram times em metodologias especificas como ágil, por exemplo. 

3. Help desk/suporte

• 30% dos respondentes planejam contratar profissionais com essa habilidade nos próximos 12 meses.

• Posição no ranking em 2014: 2º lugar

Líderes de TI afirmam que ainda procuram profissionais de help desk e suporte devido a expansão dos projetos em andamento, bem como pela ampliação na lista de dispositivos e aplicações que precisam ser suportados. Iniciativas de consumerização (Byod), por exemplo, vem puxando a contratações nessa linha, se pensarmos que trata-se de um esforço a mais para suportar tanto o volume quanto a variedade de hardware e software que se prolifera dentro das estruturas organizacionais. 

4. Segurança/governança

• 28% dos respondentes planejam contratar profissionais com essa habilidade nos próximos 12 meses.

• Posição no ranking em 2014: 7º lugar

As empresas indicam que gastarão mais dinheiro em segurança nos próximos anos. Não é uma atitude que espanta, uma vez que o mundo foi inundado por informações de que várias empresas foram atacadas por cibercriminosos nos últimos anos. A pesquisa revelou que os departamentos de TI tentam fortalecer suas barreiras, o que justifica essa habilidade profissional passar da sétima para quarta posição dentro de um intervalo de 12 meses. 

Cynthia Nustad, vice-presidente e CIO da HMS, empresa que presta serviços para o setor de saúde, reconhece companhias como a que atua verifica expansão no número de ameaças que enfrenta diariamente, o que fez o time dedicado à segurança triplicar nos últimos cinco anos. Agora, ela procura talentos mais especializados. Seu radar aponta para profissionais focados em gestão de incidentes e prevenção de vulnerabilidades. “A demanda por segurança de dados avança e está difícil encontrar pessoas capacitadas”, observa. 

5. Desenvolvedores web

• 28% dos respondentes planejam contratar profissionais com essa habilidade nos próximos 12 meses.

• Posição no ranking em 2014: não listada

Matt Leighton, diretor de recrutamento da agência Mondo, focada em staff de TI, afirma que profissionais com experiência em desenvolvimento web é a posição mais difícil de ser preenchida. “O fluxo entre a demanda e a disponibilidade não bate. Existe uma grande lacuna entre o que as companhias querem fazer e o que a mão de obra pode executar”, define. 

6. Administrador de banco de dados

• 26% dos respondentes planejam contratar profissionais com essa habilidade nos próximos 12 meses.

• Posição no ranking em 2014: 6ª lugar

Aqui uma profissão sempre necessária (e buscada) pelas empresas. Mas, o barulho ao redor de big data tem puxado ainda mais a demanda por profissionais com essas habilidades. “Ganhamos a capacidade de trabalhar com quantidades massivas de informações, mas ainda não compreendemos ao certo como os bancos de dados devem funcionar nesse contexto”, disse Terry Erdle, vice-presidente de certificações da CompTIA. A consultoria Robert Half divulgou um relatório de tendências há alguns meses que apontou que 52% das empresas norte-americanas veem grande demanda por administradores de BD. 

7. Business intelligence/analytics

• 24% dos respondentes planejam contratar profissionais com essa habilidade nos próximos 12 meses.

• Posição no ranking em 2014: 8º lugar

O interesse latente por transformar grandes volumes de dados em informações úteis ao negócio certamente colocaria ferramentas analíticas e de inteligência entre as dez mais. Esses profissionais vêm sendo mais requisitados para projetos. A expectativa é que isso se mantenha ao longo dos próximos anos. 

8. Aplicações e gerenciamento de dispositivos móveis

• 24% dos respondentes planejam contratar profissionais com essa habilidade nos próximos 12 meses.

• Posição no ranking em 2014: 4º lugar

Como muitos outros executivos de TI, Paul Quinn, CIO da Duke Realty, tenta atender a demanda de aplicativos móveis trazidos por funcionários para o ambiente de trabalho. Para tanto, pretende contratar novos recursos e treinar a equipe atual em desenvolvimento de apps e gestão de dispositivos móveis de forma a dar conta da tarefa que se desenha cada vez mais próxima no horizonte. 

9. Redes 

• 22% dos respondentes planejam contratar profissionais com essa habilidade nos próximos 12 meses.

• Posição no ranking em 2014: 3º lugar

De acordo com uma pesquisa da Robert Half, 57% dos executivos de tecnologia norte-americanos acreditam que administração de redes estará entre as habilidades prioritárias em seus times. Normalmente, as empresas procuram profissionais com experiência em roteamento IP, switch, filtros e firewalls, debugguing, redes ópticas, gestão de infraestrutura e integração de ambientes virtuais. 

10. Big data

• 20% dos respondentes planejam contratar profissionais com essa habilidade nos próximos 12 meses.

• Posição no ranking em 2014: 11º lugar

Em setembro de 2014, um relatório intitulado “Fast-Growing Tech Skill” apontou que o número de posições de trabalho direcionadas a grandes volumes de dados cresce acima de 50% ano a ano. Tais demandas, mais do que isso, avançam sobre diferentes indústrias e especialidades. A expectativa é que profissionais com essas habilidades subam alguns degraus nas listas de mais procurados no futuro.