Tecnologia > Analytics

Business intelligence e a formação de preços

Ferramentas de BI podem auxiliar a mapear e visualizar todos os possíveis custos presentes em qualquer empreendimento

22 de Fevereiro de 2017 - 12h11

“Conhecimento é poder”, frase de origem controversa atribuída a Francis Bacon, é uma máxima fundamental se almejamos o sucesso. Em seu negócio não é diferente: precisamos conhecer nossa empresa, produto, concorrência, pontos de venda, tecnologia empregada entre tantos outros possíveis fatores constantes em qualquer atividade produtiva. Pretendo neste artigo analisar como ferramentas de BI (business intelligence) podem contribuir para uma maior assertividade nos cálculos de custos e definições de preços.

Diversos são os custos presentes em qualquer empreendimento, desde os custos fixos como aluguel, IPTU, água, serviços administrativos e energia elétrica, ou os custos variáveis, como matéria prima, impostos sob a venda, comissões e transporte para os canais de vendas. Eles impactam todos os possíveis cálculos de viabilidade e continuidade dos negócios, sendo crucial o seu pleno conhecimento. Ferramentas de BI podem auxiliar a mapear e visualizar todos os possíveis custos, sendo possível, de maneira mais eficiente, identificar todos os valores e alterar, se preciso, alguma variável de maneira intuitiva, não sendo necessário refazer todos os cálculos, otimizando processos antes bem mais complexos.

Definição de preços

Sem todas essas informações não é possível uma definição de preços adequada para seu produto. Ele deve, além de incluir toda essa infinidade de variáveis, contar com o lucro e o balizamento com o valor praticado no mercado pela concorrência, visando sempre manter-se competitivo. Ferramentas de BI podem auxiliar o acompanhamento de todo esse processo ponto a ponto, possibilitando identificar erros, propor melhoras na eficiência e fazer alterações de diretrizes de maneira ágil, quase em tempo real.

Business intelligence já é uma disciplina consolidada no mercado, que permite utilizarmos dados que muitas vezes eram produzidos mas não viavelmente traduzidos e interpretados, o que gerava um grande gap entre as práticas mercadológicas e o que o próprio mercado necessita, dificultando mudanças e prejudicando a dinâmica das vendas. Conseguindo identificar esta lacuna, diversas já são as aplicações de plataformas de BI. Desde projetos macro a alguns mais pontuais, hoje dificilmente uma empresa de médio ou grande porte não conta com uma ferramentas de BI para seu auxilio.

Na avaliação das operações e definições de custos, o uso destas ferramentas facilita a compreensão do todo e como definir prioridades e valores para cada operação, facilitando o processo, economizando tempo e mão de obra e permitindo um aumento da competitividade neste cenário extremamente complexo e dinâmico que vivemos hoje.

* João Viduedo é diretor nacional de vendas diretas da distribuidora Toccato.