Negócios > Fusões e Aquisições

Broadcom planeja lançar disputa de acionistas para pressionar Qualcomm a aceitar oferta

Fabricante de chips planeja lançar uma "proxy fight" para substituição de 11 membros do conselho de administração visando a aprovação de sua oferta de compra hostil

06 de Dezembro de 2017 - 15h58

A Broadcom abriu uma nova frente de batalha para que sua oferta hostil para aquisição da Qualcomm, de US$ 105 bilhões, seja bem-sucedida. A fabricante de chips planeja lançar uma "proxy fight" (disputa entre acionistas para obtenção de procurações junto a outros acionistas com objetivo de conquistar o controle da empresa) para substituição de membros do conselho de administração visando a aprovação de sua oferta de compra.

A Broadcom disse que pretende propor 11 novos diretores independentes e apoiar a expansão do conselho para reaprovar três diretores nomeados pelo fundo de hedge Jana Partners, incluídos como parte de um acordo feito em meados de 2015 com o fundo ativista.

A proposta é vista no mercado como uma tática da Broadcom para pressionar a Qualcomm a negociar o que seria o maior negócio no setor de tecnologia da história. No mês passado, a Qualcomm disse que seus diretores rejeitaram por unanimidade a oferta da Broadcom no início de novembro, deixando a Broadcom com a opção de levar a questão aos acionistas.

Nesta segunda-feira, 4, a Qualcomm criticou a jogada da Broadcom, classificando-a de "tentativa flagrante" de assumir o controle do conselho para aprovar uma oferta de aquisição que, segunda ela, subestima "o valor real da empresa de forma drástica".

Se confirmada a transação, as empresas combinadas superariam os US$ 67 bilhões que a Dell pagou pela fornecedora de sistemas de armazenamento e gerenciamento da informação EMC em 2016. Além do preço, a fusão das duas fabricantes do setor de semicondutores é bastante controversa. A Qualcomm construiu-se em uma gigante dos chips móveis cobrando royalties por patentes dos fabricantes de smartphones, além de comercializar chips. *Com agências de notícias e imprensa internacional.