Tecnologia > Estratégia

BNDES aprova R$ 167,4 milhões para Linx Sistemas investir em P&D

Projeto contempla também infraestrutura, treinamento e qualidade, marketing e comercialização e investimentos sociais

04 de Setembro de 2017 - 19h58

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 167,4 milhões à Linx Sistemas, pertencente à Linx S.A., empresa especializada em software para gestão empresarial com foco no varejo.

O objetivo do aporte são investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D), incluindo soluções ligadas ao conceito de omnichannel (multicanal), além de investimentos em infraestrutura, treinamento e qualidade, marketing e comercialização e projetos de âmbito social. Pelo conceito de omnichannel, os consumidores podem realizar compras por meio de diversos canais de vendas, acessando mais formas de comprar e de interagir com o varejista, mais informações sobre os produtos de interesse e maior disponibilidade de produtos. 

Já os varejistas obtêm maior conhecimento acerca do comportamento e das preferências dos consumidores, proporcionando um atendimento personalizado. Algumas modalidades de venda em omnichannel são o click & collect, quando os clientes compram na internet e retiram na loja, e o ship from store, quando uma loja se transforma, literalmente, em um mini-CD, atendendo com seu estoque local um pedido oriundo da internet. Para os consumidores, a expectativa é de uma experiência de compra melhor, com conveniência e simplicidade.

Com o projeto, a Linx visa se manter atualizada tecnologicamente e competitiva na sua oferta de software para o varejo, além de atender a novas demandas do mercado, com soluções para o varejo online. Segundo a companhia, os investimentos em P&D objeto do apoio do BNDES permitirão evoluir sua oferta de gestão de varejo online com um sistema de gerenciamento de pedidos que consistirá no elo inteligente para captação e distribuição para atendimento de pedidos multicanal, considerando logística, custo e tempo para o atendimento dos pedidos, enxergando, em todos os canais do varejista, todos os pedidos. O sistema, de modo simplificado, capturará os pedidos dos clientes oriundos de diversos canais de venda e os direcionará para atendimento a partir de diferentes locais de estoque.

Relacionamento de longa data

O BNDES possui longo histórico de relacionamento com a Linx. Em 2008, houve o primeiro apoio via financiamento, de R$ 7,8 milhões. Em 2012, 2014 e 2015, o Banco aprovou novos financiamentos, totalizando cerca de R$ 200 milhões, a fim de apoiar os planos de investimentos da empresa, notadamente os esforços de P&D.

No financiamento mais recente, assim como nos dois últimos anteriores, o BNDES apoiou investimentos sociais associados aos projetos, que somam, no total, R$ 1,84 milhão. Esses recursos são da Linha Investimentos Sociais de Empresas (ISE), do BNDES.

Quando recebeu o primeiro financiamento do BNDES, em 2008, a Linx tinha cerca de 400 funcionários e mil clientes. Em 2010, o BNDESpar tornou-se acionista da empresa e sua participação no capital da companhia foi importante para as aquisições que ocorreram nos anos seguintes. No ano seguinte,  o BNDESpar realizou um segundo aporte, que suportou a empresa em mais aquisições e na preparação para a abertura de capital no Novo Mercado da Bovespa, realizada em 2013. Atualmente, o BNDESPAR detém 5,6% das ações ordinárias da Linx.

Após nove anos, quatro financiamentos e dois aportes de capital do Sistema BNDES, a Linx conta com cerca de 3 mil funcionários, distribuídos na matriz em São Paulo, em 13 filiais em oito estados e em unidades de relacionamento espalhadas pelo País, além de canais de distribuição no Brasil e no exterior, atendendo a mais de 44 mil varejistas.

Em julho, a empresa deu o primeiro passo rumo à expansão internacional com a aquisição do grupo latino-americano Synthesis, que tem base na Argentina.