Mercado

Por Articulistas Convidados
Sobre esse blog:

Blog coletivo da Computerworld

Home > Mercado

Benefícios da compra de TI por leasing

30 de Agosto de 2013 - 14h54

*Por Felippe Melo

O leasing está presente no Brasil há várias décadas e tem sido uma modalidade bastante solicitada por diferentes segmentos e por empresas de todos os portes. Ao analisar esse modelo como um viabilizador para projetos de TI, muitas companhias, porém, ainda apresentam resistência quando se deparam com esse meio para opção de compra a valor de mercado futuro das máquinas (Fair Market Value Leasing ou Leasing FMV).

Mas o benefício fiscal e a melhora no payback do investimento estão entre os vários aspectos quantitativos favoráveis na decisão de realizar uma operação de leasing.  Em comparação com uma compra à vista ou mesmo um financiamento, o leasing oferece uma variedade de vantagens bastante atrativas para as empresas. Entre as quais a redução do risco de obsolescência e a possibilidade de atualização tecnológica – por meio de upgrade ou mesmo pela troca do equipamento – ao longo do contrato de forma mais simples e rápida.

As soluções de TI geralmente apresentam um investimento inicial elevado fazendo com que a compra à vista possa afetar o fluxo de caixa da empresa e limitar a implementação de outros projetos. A modalidade de leasing FMV ajuda não só a diluir o investimento ao longo dos meses do contrato, mas também a reduzir o desembolso mensal.

As empresas não pagam integralmente 100% do valor do equipamento uma vez que o banco assume um valor residual que só será pago pelo cliente em caso dele exercer a opção de compra ao final do contrato de leasing.

Esta opção é muito adequada, sobretudo, para equipamentos que possuem uma desvalorização acelerada como PCs e servidores, permitindo à empresa fazer aquisições maiores, mantendo-se sempre à frente nessa era de rápidas mudanças tecnológicas.

O custo com obsolescência e com o descarte de equipamentos é mais um ponto a ser mencionado. Ao comprá-los, as empresas precisam calcular os gastos relativos ao descarte no final do seu ciclo de vida e incluir este custo na sua análise do custo total de propriedade (TCO). Essa preocupação já pode ser sanada por meio de um contrato de leasing, que ao seu final, tenha entre as opções a devolução do equipamento, transferindo assim essa responsabilidade para o banco.

Vale salientar que no caso do leasing FMV a devolução ao final do contrato realmente efetiva a utilização do equipamento por um desembolso menor que seu preço de aquisição. Isso acontece porque a recuperação do risco de valor residual assumido pelo banco será feito no mercado secundário através da revenda do equipamento.

Todos esses fatores são relevantes a qualquer decisão envolvendo uma solução de TI, mas em geral, o processo decisório continua muito focado apenas nos fatos financeiros. A decisão deve ser feita em conjunto entre TI e finanças para que, por meio de um estudo econômico e estratégico de longo prazo, todos os custos e benefícios sejam realmente considerados.

*Felippe Melo é diretor do Banco IBM

Posts anteriores

Todos os Blogs