Telecom > Telecom

Bausch + Lomb reduz 40% dos gastos com telefonia após migrar para sistema IP

Fabricante multinacional de lentes mudou estrutura de comunicação em Porto Alegre e São Paulo e conseguiu reduzir gastos e aumentar a produtividade

24 de Outubro de 2017 - 19h00

A Bausch + Lomb, fabricante de lentes de contato e medicamentos oftálmicos, conseguiu reduzir a conta de telefone em 40% após substituir uma estrutura que incluía telefona tradicional (analógica) e digital para um sistema 100% IP.

O ganhos, no entanto, não foram só econômicos. A empresa também minimizou problemas como quedas e indisponibilidade das linhas telefônicas, além de aumentar significativamente a produtividade dos colaboradores, já que estes passaram a contar com uma estrutura moderna para comunicação, que não ocasiona mais atrasos ou paradas por limitações em expansão e remanejamento de ramais nos escritórios.

A solução adotada pela Bausch + Lomb foi o Cisco BE 6000, um sistema de telefonia por IP para empresas com até mil funcionários e que foi implementado pela NGXit.  

Conforme Luciano Schilling, diretor da NGXit, a plataforma de telefonia IP da Cisco foi implantada na área de produção da Baush + Lomb, em Porto Alegre, e nos escritórios e centros de distribuição da fabricante de lentes, em São Paulo, incluindo o escritório da Va-Leant, holding farmacêutica dona da Bausch + Lomb.

A Bausch + Lomb já utilizava a plataforma de telefonia IP da Cisco em outros escritórios pelo mundo. Apesar de não haver um padrão obrigatório de implantação da tecnologia, os benefícios observados no exterior geraram interesse de replicação do modelo na operação brasileira.

Com a BE6000, a multinacional reduziu custos com chamadas DDD e também os gastos com a gestão e a manutenção da plataforma. O antigo sistema era gerenciado por um terceiro e hoje isso é interno, realizado pelo pessoal de TI da própria empresa, o que traz facilidade, disponibilidade e escalabilidade. Além disso, tornou-se mais fácil instalar novos ramais e até implantar locais de operação.

Outro benefício relatado pela empresa é o tempo de implementação, que foi reduzido pelo fato de a infraestrutura de rede da Bausch + Lomb já ser Cisco – projeto anterior também realizado pela NGXit.

Com o BE6000, os colaboradores da Bausch + Lomb no Brasil agora têm acesso a recursos como consulta a diretório de ramais, mensagens de voz e audioconferências — estas últimas, um ganho em particular, já que encontros que antes eram apenas presenciais passaram a ser feitos remotamente, evitando dificuldades como conciliação de agendas, transtornos de deslocamento e indisponibilidade de salas de reunião.

“Toda a migração do sistema híbrido que a Bausch + Lomb utilizava para a plataforma IP Cisco foi feita de forma simples, sendo bem aceita pelos usuários. 

A empresa ganhou não só em redução de custos de comunicação, mas também na gestão e manutenção da plataforma”, finaliza Luciano Schilling, da NGXit.

De matriz norte-americana, a Bausch + Lomb emprega 12 mil colaboradores em todo o mundo, vendendo seus produtos para mais de 100 países. No Brasil, o faturamento da companhia ficou na casa dos US$ 25 milhões em 2016.