Gestão > Finanças

Avaya apresenta plano de recuperação judicial à Justiça dos EUA

Empresa divulgou ao mercado as propostas de recuperação visando obter o consenso dos credores e a confirmação pelo Tribunal de Falências dos EUA

19 de Abril de 2017 - 17h38

A Avaya apresentou na terça-feira, 18, o seu plano de recuperação judicial (Chapter 11) e uma declaração de divulgação relacionada ao Tribunal de Falências do Distrito Sul de Nova York. O plano detalha a trajetória para reduzir significativamente a dívida da empresa, o que, segundo ela, fortaleceria seu balanço, melhoraria a flexibilidade financeira e a posicionaria para o sucesso no longo prazo.

“Esse é um passo fundamental para recapitalizar o balanço da Avaya e criar uma empresa mais forte e saudável que possa gerar ainda mais valor para nossos clientes”, disse Kevin Kennedy, CEO da Avaya. “Estamos ansiosos para trabalhar junto de todos os stakeholders nas próximas semanas e meses para refinar o plano e chegar a um consenso”.

O plano proposto, que continuará a evoluir, segundo a Avaya, para obter o consenso dos credores e a confirmação pelo Tribunal, entre outras coisas, inclui os seguintes itens:

● A dívida anterior ao pedido de Chapter 11 da Avaya será reduzida em mais de US$ 4 bilhões;

● A reestruturação da Avaya será obtida por meio da troca da dívida por ações, na qual certos credores garantidos vão adquirir 100% do patrimônio remanescente da Avaya;

● Os credores gerais não garantidos da Avaya serão proporcionalmente rateados em um cash pool;

● A Avaya continuará honrando e mantendo seus planos de previdência qualificados nos EUA, que compõem a grande maioria das obrigações de previdência da Avaya, após o surgimento da insolvência; e

● A Avaya continuará honrando e assumindo seus dois acordos de negociação coletivas e todos os acordos relacionados.

A Avaya solicitou que o tribunal agendasse uma audiência no dia 25 de maio para apreciar a aprovação da declaração de divulgação relacionada ao plano.  Se aprovados, a Avaya distribuirá o plano e a declaração de divulgação aos credores votantes para sua deliberação.

“Nossas operações comerciais estão funcionando bem e continuamos a assinar renovações significativas e novos contratos com clientes. Além disso, o balanço patrimonial consolidado da companhia tem agora mais de US$ 750 milhões em caixa, refletindo os recursos de financiamento DIP [devedor em posse] e o fluxo de caixa positivo das operações. Permanecemos confiantes em nossa capacidade de maximizar o valor para todas as partes interessadas e de completar a reestruturação do balanço assim que isso for razoavelmente possível”, acrescenta Kennedy.

Com uma dívida de longo prazo de cerca de US$ 6 bilhões, a Avaya entrou com o pedido de recuperação judicial no dia 19 de janeiro. Apesar disso, as filiais da companhia no exterior não estão incluídas no acordo e continuam as operar normalmente.