Negócios > Fusões e Aquisições

AT&T conclui fusão de US$ 85 bilhões com a Time Warner

Anúncio foi realizado um dia antes do esperado, afastando a possibilidade de congelar a negociação

15 de Junho de 2018 - 10h02

A AT&T informou na última quinta-feira (14/6) que concluiu a compra da Time Warner, no valor de US$ 85 bilhões. O anúncio foi realizado um dia antes do esperado, afastando a possibilidade de congelar a negociação.

Na última terça-feira, um juiz federal dos EUA determinou que o governo não conseguiu provar que a combinação das duas empresas prejudicaria os consumidores. O Departamento de Justiça dos EUA processou a AT&T em outubro para bloquear o acordo, argumentando que a empresa combinada teria muito poder sobre os concorrentes, levando a preços mais altos e menos opções para os consumidores.

 "Vamos trazer uma nova abordagem sobre como a indústria de mídia e entretenimento funciona para os consumidores, criadores de conteúdo, distribuidores e anunciantes", disse Randall Stephenson, CEO da AT&T, em comunicado.

No início da quinta-feira, o governo disse em uma ação judicial conjunta que não pedirá a um juiz uma suspensão que congele o acordo enquanto decide se deve apelar.

A fusão, que combina um dos maiores provedores de redes de comunicação com um importante player no mercado de entretenimento, está pronta para sacudir o mercado de mídia. Já foi especulado também o anúncio de um possível acordo entre a Comcast e a Fox, que já tem um acordo para vender seus ativos de entretenimento para a Walt Disney.

Os negócios potenciais acontecem em um momento em que os provedores tradicionais de mídia e serviços de internet vêem gigantes emergentes, como Google e Facebook, surgindo como ameaças competitivas.