Gestão > Cloud Híbrida

Atos vai gerenciar primeira Olimpíada 100% na nuvem

Empresa anunciou que todas as aplicações críticas de TI dos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang 2018 serão gerenciadas remotamente e hospedadas na nuvem

20 de Fevereiro de 2017 - 19h44

A Atos, empresa francesa de serviços de TI e parceira mundial de TI dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, anunciou que, pela primeira vez, todas as aplicações críticas de TI dos jogos — incluindo a distribuição de resultados em tempo real, no Sistema Olímpico de Difusão de Informações (ODS) — serão gerenciadas remotamente e hospedadas na nuvem. Todos os planos tecnológicos para os Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang 2018 estão em andamento e os testes operacionais já estão sendo realizados.

Para enfrentar o desafio técnico de garantir que todas as 12 sedes sejam virtualizadas, as equipes da Atos realizam todos os seus procedimentos através da nuvem, resultando em mais de 100 mil horas de testes antes da competição.

O objetivo é fornecer aos meios de comunicação de todo o mundo os resultados em tempo real (0,3 segundos) de todas as 15 modalidades e 102 eventos programados. Até esta edição dos Jogos, ainda era necessário construir infraestruturas de TI temporárias em todas as sedes. Não será mais.

Da Espanha à Coreia do Sul

Outro avanço tecnológico de destaque é o fato de que todos os testes de sistema são realizados remotamente em um novo e especializado Laboratório de Testes de Integração (ITL) da Atos, em Madrid, e no Centro de Operações Tecnológicas Central (CTOC), em Barcelona, que apoiará o Centro de Operações Tecnológicas na cidade-sede.

Os testes remotos são eficientes em termos de custos e de tempo, além de reduzirem em muito as emissões de carbono, uma das prioridades da Atos, e assegurarem o mais alto nível de qualidade, com o ambiente virtual exato que prevalecerá nos Jogos. É também mais flexível, devido ao fato de que qualquer sede pode ser simulada, como se as equipes estivessem realmente no local, na Coréia do Sul.

“Estamos empenhados em fazer dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 o Jogos mais digitais de todos os tempos e estamos muito felizes em trabalharmos com a Atos, a Parceira Mundial de TI do COI. Realmente valorizamos o fato de que podemos contar com a experiência da Atos adquirida com a realização de oito Jogos anteriores”, afirma Hee-beom Lee, presidente do Comitê Organizador dos Jogos de PyeongChang 2018.

"Falta um ano para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de PyeongChang 2018 e estamos seguros de que a tecnologia está bem encaminhada. Realizar todos os testes remotamente através da Nuvem da Atos fortalece a nossa motivação em oferecer o melhor de nós mesmos e garantir o êxito dos Jogos de 2018 e compartilhar do tema de PyeongChang 2018: Paixão. Conectada”, acrescenta Patrick Adiba, vice-presidente executivo e diretor comercial de Olimpíadas e Grandes Eventos da Atos.

Tóquio 2020 e Pequim 2022

A configuração remota de PyeongChang 2018 também será replicada nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020 e os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022.

Os próximos marcos incluirão os testes de homologação com várias federações, neste verão, e o primeiro teste de ensaio em PyeongChang, em outubro de 2017.

A Atos tem sido a Parceira Mundial de TI dos Jogos Olímpicos desde Salt Lake City, em 2002, e, nos últimos dez anos, tem sido responsável pela área de TI todas as edições de Inverno e Verão dos Jogos Olímpicos.

A Rio 2016 representou um primeiro marco na transformação digital dos Jogos Olímpicos, com o uso da nuvem pela primeira vez para aplicações-chave, como sistemas de credenciamento e voluntariado.