Segurança > Ciberguerra

Ataques de ransomware caem 70%, mas ainda trazem riscos

Relatório da SonicWall alerta para aumento da variedade deste tipo de ataque

12 de Março de 2018 - 11h48

Relatório de ciberameaças da SonicWall, empresa especializada em segurança da informação, aponta que, ao contrário de previsões de diversos especialistas, ataques de ransomware caíram em 2017: foram 638 milhões em 2016 e, no ano passado, o número ficou em 184 milhões - queda de 71,2%.

Regionalmente, as Américas foram as mais afetadas, recebendo 46% de todas as tentativas de ataque por ransomware em 2017.

Por outro lado, a variedade dos ataques por ransomware aumentou em 101,2%, o que, juntamente com o volume de ataques ainda alto, faz com que o ransomware seja uma ameaça predominante, alerta a empresa.

O SonicWall Capture Labs detectou 2.855 novos ransomware exclusivos em 2017, número muito acima dos 1.419 identificados em 2016.

"A ciberguerra afeta cada governo, negócio e pessoa. Ela não pode ser vencida por qualquer um de nós", alerta o CEO da SonicWall, Bill Conner. "Nossos dados e conclusões mais recentes mostram que não param de aumentar uma série de ataques estratégicos. Ao compartilhar inteligência orientada a ações, pretendemos melhorar a postura de segurança contra as ameaças maliciosas e também contra os criminosos de hoje."

Panorama

A SonicWall registrou em 2017 mais de 9,32 bilhões ataques por malware e viu mais de 12,5 mil novas vulnerabilidades comuns durante o ano passado.

“Os riscos para a privacidade dos negócios e o crescimento de seus dados crescem a cada dia, principalmente porque a cybersegurança está superando algumas das mais tradicionais preocupações empresariais", comenta Conner.

Uso de SSL/TLS cresce novamente

O tráfego web criptografado por padrões SSL/TLS registraram salto significativo em 2017, de 24%. Essa mudança vem apontando uma oportunidade para cibercriminosos, que vêm escondendo constantemente ameaças em tráfego criptografado.

O tráfego SSL/TLS representou 68% do tráfego total de internet em 2017, aponta o estudo.

Eficácia de exploit kits impactada

Com a maioria dos navegadores removendo suporte ao Adobe Flash, não foi detectada nenhuma vulnerabilidade crítica para Flash em 2017. A SonicWall afirma que forneceu proteção contra ataques para Microsoft Edge, observando 13% de crescimento dessas ameaças entre 2016 e 2017;

AInda, novas aplicações específicas (por exemplo, Apple TV, Microsoft Office) foram pela primeira vez consideradas na lista de Top 10 da SonicWall.