Segurança > Cibercrime

Ataques de malware já afetaram 30% dos internautas brasileiros neste ano

Segundo a Kasperksy Lab, a cada hora, os usuários na América Latina estão sujeitos a 117.572 ataques de malware, ou sejam, 33 ataques por segundo

11 de Setembro de 2017 - 17h58

Os ataques de malware cresceram 59% na América Latina nos primeiros oito meses deste ano, quando a Kaspersky Lab registrou mais de 677 milhões de ataques na região, número bem superior aos 398 milhões recebidos no mesmo período do ano passado.

Segundo estimativas da empresa de segurança, os usuários latino-americanos estão sujeitos a nada menos do que 117 mil ataques de malware por hora, o equivalente a 33 ataques por segundo.

Os usuários do Brasil, México e Colombia registraram o maior número de ciberataques desse tipo neste ano. O Brasil lidera em termos per capita, já que essas ameaças afetaram 30% dos seus internautas, de acordo com a Kaspersky — o top 5 é completado por Honduras (23,5%), Panamá (22,6%), Guatemala (21,6%) e Chile (20,6%).

Além disso, o Brasil lidera em termos de hospedagem de sites maliciosos. Nada menos do que 84% dos hosts localizados na América Latina usados em ataques contra usuários pelo mundo estão em no país.

Os dados divulgados nesta segunda-feira, 11, pela Kaspersky apontam que a região teve uma quantidade considerável de ameaças cibernéticas, muitas das quais foram direcionadas ao roubo de dinheiro.

Segundo o estudo da empresa, a grande maioria desses ataques foi off-line, tendo sido detectada e bloqueada no disco rígido dos usuários — a infecção pode ter ocorrido por meio de pendrives, redes ou outros meios. Mas se forem considerados ataques via internet, a maioria ocorreu pela pela web (85%), enquanto que os 15% restantes foram por e-mail. 

Cada vez mais comuns no mundo, os smartphones também vem se tornando um alvo e tanto para os cibercriminosos. A Kaspersky relatou ter encontrado 931 mil ataques de diferentes tipos de ameaças mobile, como adware, malware e tentativas de inserir links maliciosos em aplicativos.