Infraestrutura > Data Center

Ascenty coloca em operação sexto data center no Brasil, de R$ 200 milhões

Nova unidade, denominada São Paulo 2, conta subestação própria, com 20 MVA de potência total e entrada redundante de energia, e sistema de resfriamento interno

24 de Abril de 2017 - 13h49

A Ascenty, empresa brasileira de serviços de data centers, acaba de colocar em operação sua nova unidade em São Paulo, na qual investiu R$ 200 milhões na infraestrutura. Trata-se do sexto data center da companhia, que foi desenvolvido para atender à crescente demanda por infraestrutura de TI no país.

A nova unidade, denominada São Paulo 2, se soma aos outros cinco data centers da companhia — São Paulo 1, Campinas, Jundiaí, Hortolândia e a região metropolitana de Fortaleza. Ela conta subestação própria, com 20 MVA de potência total e entrada redundante de energia. Além disso, possui sistemas de fornecimento de diesel que permitem aos geradores uma autonomia de 48 horas sem reabastecimento.

Além disso, a unidade possui sistema de água gelada com chillers a ar de alto desempenho com sistema Rapid Restore, e sistema de resfriamento interno operando nos corredores técnicos laterais com redundância. Equipado por sistemas de detecção precoce de incêndio Vesda (very early smoke detection apparatus), a infraestrutura conta com metodologias de combate a incêndios com gás ecológico Ecaro 25.

“São Paulo é o maior centro financeiro e corporativo da América do Sul, por isso a construção de dois data centers na região faz parte da estratégia de expansão da Ascenty. A nova unidade, que tem localização privilegiada, é voltada para atender empresas que buscam uma infraestrutura com tecnologia de ponta e alta qualidade na prestação de serviços e atendimento, disponibilidade ininterrupta e máxima segurança”, afirma Roberto Rio Branco, diretor comercial, marketing e institucional da Ascenty.

A Ascenty possui uma rede de fibra óptica de 4 mil quilômetros, que conecta todos os data centers da companhia, as principais operadoras e data centers do mercado, bem como os pontos de troca de tráfego (PTT). Segundo a empresa, todas as unidades são certificadas com o padrão Tier III do Uptime Institute.