Internet > Privacidade

App para Android quer evitar coleta indesejada de dados no smartphone

Criado por pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon, nos EUA, o chamado Privacy Assistant só funciona como aparelhos Android com root

11 de Fevereiro de 2017 - 22h25

Não tem certeza sobre quais informações pessoais seu smartphone está coletando? Um novo aplicativo gratuito para Android promete simplificar as configurações de privacidade no seu celular, e interromper qualquer coleta de dados não consentida.

Chamado de Privacy Assistant, o aplicativo (em inglês) foi desenvolvido por uma equipe da Carnegie Mellon University, que criou a solução após seis anos de pesquisas estudando privacidade digital.

“Está muito claro que uma grande porcentagem das pessoas não está disposta a fornecer seus dados para qualquer aplicativo aleatório”, explica o professor da instituição de ensino, Norman Sadeh. “Elas querem ser mais seletivas com seus dados, então esse assistente vai ajudá-las com isso.”

O Privacy Assistant é feito para modificar automaticamente as configurações de privacidade para você, com base nas suas visões determinados tipos de coleta de dados.

Por exemplo, quando o aplicativo for inicializado pela primeira vez, irá te fazer entre três e cinco perguntas para determinar suas preferências de privacidade. Como você se sente sobre o seu app de rede social acessar a sua câmera? Ou um game puxando seus dados de localização?

A partir dessas respostas, o aplicativo irá recomendar um conjunto particular de configurações de privacidade que você deveria levar em conta. Os usuários então podem aprovar as recomendações ou alterá-las.

O aplicativo pode parecer interessante, mas tem uma pegadinha. O software só funciona com aparelhos Android 5 e 6 com root - algo que a maioria dos usuários não faz.

Realizar root no seu celular significa ganhar acesso raiz ao sistema, abrindo-o para uma customização completa. Mas o ato também pode invalidar a garantia do aparelho ou “travar” o smartphone, caso seja feito de maneira errada.

Os cientistas da computação da Universidade Carnegie Mellon já tinham publicado dados de pesquisas mostrando que os usuários ficam preocupados ao descobrir que os apps do seu smartphone coletam dados privados, como suas localizações.

No entanto, os usuários podem enfrentar uma tarefa cansativa na hora de alterar as configurações de privacidade do aparelho ou as permissões para os aplicativos.

“Um usuário Android comum possui entre 50 e 100 aplicativos, e esses apps podem exigir três permissões. É só fazer as contas e ver que o número de permissões pode ser demais”, aponta Sadeh.

Segundo ele, muitos aplicativos também estão coletando dados quando, na verdade, não precisam deles. O novo Privacy Assistant é feito para revogar essas permissões, sem causar mal-funcionamento nos aplicativos em questão.

À medida que os usuários baixam mais aplicativos, o Privacy Assistant continuará trabalhando em segundo plano, recomendando quais novas permissões de apps devem ser aprovadas ou negadas.

Com acesso root, a nova solução da universidade consegue aplicar automaticamente novas configurações de permissão ao aparelho. No entanto, o pesquisador estima que apenas cerca de 25% de todos os smartphones Android do mundo tenham passado pelo processo de root e muitos deles estão na Ásia.

Sadeh não recomenda que os usuários façam root com seus aparelhos apenas para usar o Privacy Assistant, mas ele acredita que o novo aplicativo poderá atrair uma quantidade razoável de pessoas interessadas com sua privacidade online.