• Remova pontos de falha únicos com segurança de rede de alta disponibilidade

    Sua rede precisa estar aberta para os negócios 24 horas por dia, 7 dias por semana, sem tempo de inatividade. É onde os NGFWs se destacam. Essas soluções de segurança de próxima geração mantêm alta disponibilidade, sem atolar a sua rede, mesmo ao tratar tarefas intensivas em processos, como inspeção profunda de pacotes. Leia este relatório para saber como você pode usar os NGFWs para tornar a sua segurança mais eficaz do que nunca.

  • Como derrotar as ameaças internas

    As ameaças internas de alto risco – funcionários maliciosos, descuidados ou “negligentes” – são uma das principais causas de violações de dados. Neste cenário, as soluções de segurança tradicionais e desatualizadas não oferecem proteção suficiente para as organizações. Confira neste white paper um novo roteiro para profissionais de segurança lidarem com as ameaças internas.

  • Usuários Privilegiados: Super-Homem ou Superameaça?

    Este white paper explica porque os usuários privilegiados apresentam um risco maior à violação de informações confidencias da empresa do que outros funcionários e se a sua organização pode estar em risco. Também fornece práticas recomendadas e estratégias para mitigar a ameaça de usuários privilegiados.

  • O Custo de uma Ameaça Interna Não Intencional

    Este white paper mostra insights sobre o cenário de ameaças internas não intencionais nas organizações a partir de uma pesquisa conduzida pelo Ponemon.

  • Os Cinco Pilares da Mitigação do Risco de Usuários

    Atualmente, graças à mobilidade, à nuvem e a outros avanços, os trabalhadores decidem quais dispositivos usarão nas empresas e quando. A flexibilidade traz benefícios, mas também aumenta o risco de ameaças internas: o desafio é grande para identificar o que os funcionários estão fazendo na rede e se as atividades podem ser perigosas para a violação de informações confidenciais da empresa. Confira neste white paper 5 pilares para criar um contexto comportamental sobre os usuários e reduzir os riscos de ameaças internas.