Telecom > Governo

Anatel cogita intervir na Oi

Segundo Juarez Quadros, agência está coordenando um grupo de trabalho com credores do governo da Telco

11 de Outubro de 2016 - 12h15

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) cogita intervir na Oi. O novo presidente do órgão regulador, Juarez Quadros, aventou a possibilidade em uma entrevista publicada nessa terça-feira (11/12) pelo jornal Folha de São Paulo.

Segundo o executivo, uma de suas missões é “se preciso, decretar a intervenção” na Telco, que sofre com uma dívida bilionária e enfrenta as turbulências de um processo de recuperação judicial.

De acordo com o jornal, Quadros vinha trabalhando em um plano para tentar tirar a operadora do imbróglio financeiro à pedido do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Gilberto Kassab.

“A agência está coordenando um grupo de trabalho de que participam os credores do governo”, afirmou Quadros, citando que fazem parte dessa iniciativa empresas como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e o BNDES, além da Advocacia Geral da União (AGU).

O novo presidente da Anatel afirmou que a ideia é que esse grupo alinhe o discurso para pleitear ações junto ao juiz responsável pelo processo de recuperação judicial da Oi.

Quadros afirma que o plano da agência é tentar salvar “a concessão” e pretende fazer isso “sem dinheiro público”. “Não haverá um centavo a mais no negócio. Não existe intenção de ajuda para o interesse privado”, enfatizou.

Questionado se a Anatel pode intervir na empresa, o presidente afirmou que tal possibilidade realmente existe. “Isso está no radar do próprio governo”, afirmou.