Tecnologia > Hardware

AMD lança Ryzen Pro para desktops corporativos em parceria com HP, Dell e Lenovo

Nova linha de chips utiliza a arquitetura Zen, todos de 14 nanômetros, e é voltada para desktops corporativos

31 de Agosto de 2017 - 15h19

Após levar a arquitetura Zen no primeiro semestre para os usuários finais e data centers com seus processadores Ryzen e Epyc, respectivamente, a AMD lança oficialmente nesta quinta-feira, 31, sua linha de chips voltada para desktops corporativos.

Chamada de Ryzen Pro, a nova plataforma também utiliza a arquitetura Zen e dá continuidade a um ano intenso da fabricante norte-americana, que vem trabalhando incansavelmente em uma verdadeira cruzada para voltar a fazer frente contra a rival e líder Intel. Para tanto, a AMD fechou acordos com as três maiores fabricantes de PCs do mercado, HP, Lenovo e Dell, respectivamente, que anunciaram novos desktops corporativos com o Ryzen Pro durante evento realizado em Nova York, nos EUA, neste semana. 

No total, são seis chips novos, todos de 14 nanômetros, sendo duas versões para cada um dos três modelos: o Ryzen 3 Pro, com 4 núcleos e 4 threads, o Ryzen 5 Pro, disponível em versões de 4 núcleos e 8 threads e 6 núcleos e 12 threads, e o Ryzen 7 Pro, primeiro processador comercial a contar com 8 núcleos e 16 threads, segundo a AMD, que promete desempenho de "estação de trabalho" nos desktops com os novos processadores.

“A competição é o combustível por trás da inovação, é só olharmos o que Apple e Samsung vem protagonizando no mercado de smartphones, por exemplo”, explicou vice-presidente sênior e general manager da divisão de Computing & Graphics Business da AMD, Jim Anderson, que destacou que a empresa vem realizando uma “volta às raízes” ao voltar a focar em desempenho de alto nível com seus novos chips.

Recursos e usos

Além do foco em desempenho, o Ryzen Pro também conta com diversos recursos de segurança, incluindo criptografia embutida, suporte para as ferramentas de segurança do Windows 10, e a tecnologia GuardMI, que permite que as fabricantes parceiras construam aplicações customizadas. Como destacado pelas por HP, Dell, Lenovo e pela própria AMD, as máquinas com o Ryzen Pro poderão ser adotadas tanto por grandes empresas quanto pelo setor público. Também foram citados possíveis usos no setor de educação, mais especificamente em laboratórios de universidades. 
HP
Uma das mais antigas parceiras da AMD, a HP revelou durante o evento o seu novo desktop Elitedesk 705 G3 (foto abaixo), um upgrade em relação ao modelo que utiliza a geração anterior de processadores da AMD. 
O computador estará disponível em duas versões, micro torre e small form factor, ambas com lançamento no mundo previsto para o meio de setembro. Segundo a fabricante, que não revelou os preços das máquinas, esses são os seus primeiros PCs dektops comerciais com chips da AMD prontos para aplicações de Realidade Virtual (VR).

Dell

Também disponível em dois tamanhos diferentes, o Dell OptiPlex 5055 (foto abaixo) tem lançamento global previsto para 28 de setembro e preços a partir de 619 dólares (para os EUA).  

Durante sua apresentação no evento, a Dell destacou que, apesar de muitos prognósticos contrários, os desktops ainda possuem uma presença forte no mercado, já que responderam por 51% dos PCs comerciais vendidos em 2016 – esse número deve cair levemente para 50% neste ano, de acordo com dados da IDC citados pela empresa.

Lenovo

A Lenovo reforçou o argumento a favor dos desktops que “se recusam a desaparecer” ao anunciar o seu desktop ThinCentre M715 (foto abaixo) com o Ryzen Pro. Disponível em dois tamanhos, o computador já está disponível globalmente e tem preços a partir de 489 dólares (nos EUA).

Ryzen Pro Mobile

De acordo com a AMD, o aguardado Ryzen Pro Mobile, voltado para laptops corporativos, está programado para chegar ao mercado no primeiro semestre de 2018.

*O jornalista viajou a Nova York a convite da AMD.