Mobilidade > e-Gov, Geolocalização, Mobile Apps

Acordo entre Waze e Esri permitirá troca de dados sobre condições das vias

Prefeituras que adotam a plataforma ArcGis da Esri poderão compartilhar as informações com usuários do aplicativo de rotas

25 de Outubro de 2016 - 12h25

O aplicativo de rotas Waze assinou um acordo com a Esri, empresa de Sistemas de Inteligência Geográfica (GIS), desenvolvedora da plataforma ArcGIS, utilizada por cerca de 30 mil governos federais, estaduais e municipais em todo o mundo, e representada no Brasil pela empresa Imagem.

Pelos termos da parceria, os clientes governamentais da Esri poderão compartilhar dados com o aplicativo de rotas para informar aos cidadãos as condições das vias urbanas em relação a obras, trechos paralisados, acidentes, entre outras ocorrências.

A iniciativa faz parte do programa Connected Citizens, no qual o Waze vem trabalhando desde 2014, e que conta com cidades como Londres, Montreal e Rio de Janeiro cadastradas. Atualmente, o aplicativo de rotas tem cerca de 65 milhões de usuários por mês, segundo a empresa.

Para os governos que já usam o ArcGIS da Esri a integração entre os dados urbanos e o Waze será facilitada e sem custos, uma vez que os órgãos públicos já possuem a plataforma em funcionamento, com mão de obra especializada e treinada pela própria Esri. E as prefeituras não vão precisar investir na criação de aplicativos de trânsito próprios.

O projeto também não é novo para a Esri, que, desde 2013, vem trabalhando junto com governos para criar bases de dados sobre as vias públicas, reunindo informações como quilômetros de ruas, sinais de trânsito e perímetros escolares, em uma parceria firmada com o projeto HERE, da Nokia.

No Brasil, a empresa Imagem, representante oficial da Esri, tem como clientes, além de Estados e órgãos federais, os governos das cidades do Rio de Janeiro (RJ), Maringá (PR), Londrina (PR), Manaus (AM), Joinville (SC), Campo Grande (MS), Vitória (ES), entre outros municípios. De acordo com a empresa, são diversos projetos no conceito de Cidades Inteligentes, que visam a automação dos fluxos de trabalho das prefeituras e o compartilhamento de dados públicos com os cidadãos.