Negócios > Estratégia, Startups

14 startups de soluções corporativas que todo CIO precisa conhecer

Listamos empresas nascentes estrangeiras e brasileiras que podem ajudar os líderes de TI a enfrentarem desafios atuais e futuros

13 de Agosto de 2015 - 08h45

Constantemente somos surpreendidos por novas empresas e modelos de negócios que desafiam o mercado. Contudo, os casos mais evidentes e famosos são basicamente os que atendem o segmento de consumidor final (B2C). Logo, nomes como Uber, Airbnb, WhatsApp, Waze, Hotel Urbano e Grupon vêm a nossa cabeça quando pensamos em startups.

Uma vez que sou oriundo da área de TI, ficava constantemente me perguntando se o mesmo acontecia para o mercado empresarial (B2B) e mais especificamente para a própria área de TI. Passei a procurar startups em todo o mundo, incluindo o Brasil, que pudessem ajudar os CIOs a serem ainda mais ágeis e econômicos, ao mesmo tempo colocando-os mais próximos do negócio de suas organizações.

Sendo assim, abaixo compartilho uma lista com 14 startups que podem ajudar os líderes de tecnologia das empresas a enfrentarem seus desafios atuais e futuros.

Startups estrangerias

Docker

É uma plataforma aberta que permite a construção, entrega e execução de aplicações distribuídas. Ela provê aos times de desenvolvimento, desenvolvedores e operadores, ferramentas que aproveitam ao máximo as redes e ambientes distribuídos, algo natural das aplicações modernas.

O interessante desse serviço é que ele estima um ganho de produtividade na entrega de software em até sete vezes quando comparado às demais soluções de mercado, pois ele possui inteligência embarcada para minimizar os problemas gerados em processos de sincronia e a dependência de outros componentes.

Paypal, Groupon e eBay são alguns de seus clientes.

SkyHigh 

Uma tendência crescente é o que chamamos de Shadow IT, ou seja, áreas de apoio ou de negócio que passam a administrar e contratar elas mesmas os serviços de tecnologia, sem muito envolvimento da área de TI. E isso tira o sono dos CIOs, pois ao final do dia, ele continua sendo o responsável pela segurança, integração e operação do ambiente.

É aqui que a SkyHigh procura ajudar. A idéia desse serviço é centralizar a gestão da Shadow IT, permitindo a segregação de ambientes e tecnologias, provendo uma visibilidade mais clara da infraestrutura e arquitetura das aplicações, bem como gerenciamento e detecção de ameaças e a distribuição e controle de políticas.

Cisco, Equinix e DirecTV são alguns de seus clientes.

Tanium

Outra grande dor de cabeça para a TI é saber quais softwares estão rodando em cada computador da empresa, seja por questões de segurança, compliance, atualizações de sistemas ou de hardware.

A Tanium promete ajudar a resolver esse problema de forma mais efetiva, barata e fácil do que as alternativas atuais de mercado. Para ter acesso às informações sobre os computadores da empresa, basta fazer uma pesquisa similar ao que fazemos no Google e em segundos a informação desejada é exibida, independentemente da quantidade de computadores ou do tamanho da rede do cliente, sem impactá-la.

Dentre seus clientes temos a Amazon, Visa e Best Buy.

Hotlink

A Hotlink promete organizar todo o ambiente de máquinas virtuais e nuvem pública em um único local centralizado para agilizar e facilitar o gerenciamento. O produto suporta diversas plataformas como o VMware vSphere, Microsoft Hyper-V, Citrix XenServer, Red Hat Enterprise Linux (KVM) e Amazon EC2. A empresa já recebeu cerca de US$ 10 milhões em investimentos.

Apptio

Atualmente, os ERPs, softwares de gestão de TI e planilhas não conseguem integrar as informações financeiras e de tecnologia para se demonstrar o valor da TI para o negócio.

A Apptio busca transformar o formato de gestão da TI para que ela pareça mais com um provedor e uma área de negócios do que apenas uma área de apoio. Com isso, os CIOs possuem informações acuradas para demonstrarem o real valor da TI para a organização.

RBS, Microsoft e Dell estão entre seus clientes.

Nutanix

Esta, sem dúvidas, é uma das startups mais admiradas do Vale do Silício na atualidade. Basicamente, a companhia se propõe a entregar uma solução hiperconvergente de armazenamento, ou seja, servidores comuns podem se tornar poderosos dispositivos de armazenamento (Storage), com total escalabilidade, contingência e segurança, por um custo mais baixo.

Dentre seus clientes estão a AirBus, Honda e Yahoo.

Slack

O Slack é uma das maiores febres dentre as startups que precisam de agilidade e rapidez na comunicação. Ele é uma espécie de WhatsApp corporativo. Particularmente, utilizo o sistema e confesso que não sinto falta do e-mail. Ele é fácil de usar e permite a busca instantânea de palavras e assuntos que tenho interesse, algo não oferecido pelo WhatsApp, por exemplo. E o melhor de tudo: ele é barato e seguro.

Nasa, Intuit e Airbnb são seus clientes.

DigitalOcean

Sua área de TI precisa instalar ou disponibilizar servidores ou ambientes para desenvolvimento ou testes de aplicação de um dia para o outro? Se sim, temos boas notícias: a DigitalOcean existe.

De forma muito ágil e rápida, o próprio desenvolvedor pode criar um novo ambiente de desenvolvimento ou testes em segundos. Com o recurso Private Networking, é possível criar uma rede privada entre vários ambientes virtuais, o que ajuda a simular com maior exatidão o ambiente de produção real.

Mas o melhor ainda está por vir: uma máquina virtual exclusiva e com excelente capacidade de processamento e armazenamento custa cerca de US$ 5 por mês. É isso mesmo, você não leu errado.

É por isso que a maioria das startups do mundo utilizam esse serviço.

Mixpanel

As métricas de page views não dizem muita coisa sobre o sucesso ou não de nossos sites, a não ser quantas vezes a página foi visitada.

Foi aí que a Mixpanel identificou uma oportunidade e desenvolveu uma plataforma que permite medirmos com maior exatidão e clareza o quanto nosso site está ou não fazendo sucesso e de uma forma inovadora. Trata-se de uma versão bem melhorada do Google Analytics.

O Mixpanel permite medirmos o quanto cada sessão de uma simples página está surtindo ou não resultado. Por exemplo, podemos saber rapidamente se a cor de um botão gera mais ou menos vendas. Podemos também saber qual é o perfil das pessoas que mais compram ou que visitam nosso site.

Eles receberam cerca de US$ 65 milhões em investimentos recentemente.

Startups brasileiras

WifiMe

Que tal ter algo similar ao Google Analytics só que para o mundo real? É isso mesmo. Com o WiFiMe, varejistas e shoppings por exemplo, conseguem saber exatamente a quantidade de visitantes por gênero, períodos, horários e pontos de acesso em seus espaços.

É possível saber o impacto da vitrine da loja ou sobre o tempo de espera no check-out do estabelecimento, bem como otimizar o layout de uma loja ou espaço público com base na análise do percurso dos consumidores.

No caso do WifiMe, o seu cliente ainda ganha de brinde acesso gratuito WiFi à Internet, ajudando a fidelizá-lo. O Shopping Pátio Higienópolis é um de seus clientes.

Samba Tech

Eles possuem um produto interessante, o Youtube corporativo. Além disso, eles realizam transmissões via Internet, facilitando atingir equipes e clientes distribuídos geograficamente. Eles também possuem produtos para viabilizar aulas virtuais.

Resumindo, a Samba Tech cuida de toda a infraestrutura para garantir que seu vídeo toque, quando, como, onde e da forma como quiser. Globo, SBT e O Boticário estão entre seus clientes.

One Cloud

A One Cloud é um Cloud Service Broker, onde o cliente pode comparar, adquirir e gerenciar serviços de computação em nuvem de diversos provedores em um só lugar.

Em um único painel o cliente pode provisionar e controlar todos os ambientes de nuvem da empresa, além de visualizar em tempo real o quanto está gastando e tudo isso de forma simples e segura.

A Stefanini é um grande parceiro da One Cloud.

Konduto

Essa startup brasileira possui uma tecnologia antifraude para comércio eletrônico superinovadora. Com base no comportamento de navegação do usuário no site, a Konduto determina o grau de risco desse usuário ser um fraudador. Sendo assim, a empresa de comércio eletrônico receberá alertas e poderá ou não liberar a transação em tempo real.

Para isso, a Konduto utiliza tecnologias de identificação de máquina, geolocalização de IP, análise de redes sociais, detecção de proxy e contadores de velocidade.

Conta Azul

O Conta Azul é um ERP para micro e pequenas empresas que possui módulos de controle financeiro, de vendas e de estoque, interligação bancária, emissão de boletos e notas fiscais eletrônicas por apenas R$ 199/mês para até 20 usuários. É isso mesmo!

É claro que para alguns casos específicos, essa solução pode atender CIOs de grandes empresas. Menciono também essa startup para deixar claro que inovação disruptiva quase sempre começa atingindo um mercado de nicho e que não é o seu mercado alvo futuro.

*Roberto Coelho Jr. é CEO da Inovive e do vitrinU.com. Foi CIO da Dell para a América Latina e da KPMG. É certificado em Inovação e Empreendedorismo pela Stanford University.