Gestão > Rede

12 características de uma rede LAN bem administrada

Entenda as peculiaridades que garantem a boa manutenção e, consequentemente, o bom funcionamento de uma rede local

05 de Abril de 2017 - 19h38

Sua rede está funcionando bem? Será que está operando tão bem quanto deveria? Neste artigo vamos abordar 12 peculiaridades que garantem a boa manutenção de uma rede local (LAN).

1.  Cabeamento organizado: Todo administrador de rede tem uma história envolvendo um pesadelo com um armário para cabeamento ou data center. Uma parede virtual feita de cabos, com fios no formato de spaghetti; alguns longos, outros curtos, enrolados em um emaranhado, sem um motivo aparente.

Acopladores ampliam alguns cabos, laços mantêm outros unidos e são tantas as cores que até Henri Matisse, artista francês conhecido por seu uso de cores na arte de desenhar, iria chorar. Garantir uma boa manutenção da rede LAN requer cabos arrumados, fáceis de seguir, todos mantidos em seus lugares e conectados de forma inteligente, o que torna fácil manter a rede e solucionar problemas.

2. Padronização convencional de nomenclatura: Um padrão consistente de nomenclatura não apenas ajuda nas soluções de problemas e na criação de novas conexões, como também pode ser um alerta para dispositivos não autorizados.

3. Equipamentos padronizados: Claro que você pode manter uma rede funcionando com um switch, roteadores e hub diferentes em cada armário de rede, mas isso torna a manutenção de sua LAN muito mais complicada.  Padronização não significa necessariamente tudo igual. Um mesmo tamanho raramente serve para todos, mas um conjunto de equipamentos cuidadosamente escolhido proporciona suporte e manutenção mais fáceis.

4. Soluções de monitoramento são para monitorar: Claro, você tem uma ferramenta de monitoramento de rede instalada. Usá-la antes que algo pare de funcionar é a chave para o bom funcionamento de uma rede. Ser proativo no monitoramento de dados garante que a rede se mantenha em bom funcionamento.

5. Bom design no endereçamento de rede e sub-rede: Pequenas empresas quando crescem, geralmente sofrem com endereçamento e sub-redes.  A rede foi iniciada com o endereço IP 192.168.0.1 e   255.255.255.0? E o que aconteceu depois? Ou pior ainda, a rede ainda está sendo executada em 10.0.0.1 e 255.0.0.0?  Todo mundo deseja um ótimo design, mas novos locais, fechamento de escritórios ou crescimento podem tornar o que antes era um projeto inteligente em algo absurdo. A fusão ou mudança de empresas é mais fácil quando existe um plano de endereçamento bem projetado, mesmo que haja sobreposição de endereços.

6. Documentação: Claro que você sabe para onde esses cabos vão e por que esse switch está colocado em determinado assoalho. Mas, e as outras pessoas?  Uma documentação bem armazenada permite novas contratações ou transferências de forma adequada, e impede esquecimentos prejudiciais à infraestrutura da rede.

7. Nada de consertos rápidos: O aporte para dispositivos de conexão na rede não era para ser permanente?  Remendos, consertos rápidos e “jeitinhos” por vezes são necessários para dar continuidade à produtividade, mas se você não voltar atrás e fizer as correções permanentes, acabará com uma rede funcionando graças ao uso de uma fita adesiva.

8. Hubs, switches e roteadores, tanta coisa junta! Esqueça o cenário ideal que disseram para você sobre os equipamentos numa rede. Uma rede em bom funcionamento usa os dispositivos corretos para as situações necessárias. Um hub menor pode ser suficiente para aquelas quatro impressoras no laboratório, e outro switch pode ser o adequado para uma remodelação, e nada menos que um data center de roteadores para aquele anexo. Manter uma rede significa avaliar constantemente se você está utilizando a ferramenta correta para aquela tarefa em questão.

9. Wi-Fi: Em algum lugar por aí, um departamento de TI governa com punho de ferro para que ninguém utilize dispositivos sem fio na rede da empresa, apesar de que é provável que sua rede tenha muitos desses dispositivos conectados. Manter sua LAN significa garantir que sua rede sem fio é tão segura e robusta quanto à rede de cabos. Verifique regularmente a intensidade do sinal e assegure-se de que a sobreposição de canais seja mantida dentro do mínimo.  Busque os pontos de acesso desonestos e os remova.

10. Redundância: Independente de como você mantém a rede em funcionamento, algo irá acontecer em algum momento.  Uma rede em perfeita manutenção deve contar não apenas com a força de um backup, mas com a conectividade do backup. Pontos isolados de falhas são para redes mal mantidas.

11.  Recuperação de desastres: As chances de um desastre acontecer são imprevisíveis. Mas caso ocorra, você deve estar preparado. As configurações devem ser copiadas e rotas documentadas. Quando possível, o equipamento de substituição deve estar disponível e pronto para funcionar. Certifique-se de testar o seu plano de recuperação de desastres com regularidade - o pior momento para descobrir que ele não funciona é durante uma emergência.

12. Estabilidade: Manter uma rede em perfeito funcionamento é importante, mas constantes interrupções e mudanças são um obstáculo para todos. Sempre avalie melhorias ante a necessidade e uma potencial interrupção. Improvisos para garantir a segurança e o desempenho são sempre necessários, mas atualizar o velho para o novo pode esperar o momento certo. Use um protocolo de controle de mudança formal para aprovar todas as mudanças e planejar a manutenção programada a fim de minimizar o impacto na produtividade da empresa.

*Jürgen Thiel é gerente de desenvolvimento de negócios da Paessler no Brasil.